sábado, 23 de outubro de 2021

Cascavel

Segundo a PF, Elias Maluco deixou cartas à família dizendo que tiraria a própria vida

23 Sep 20 - 11h25 Atualizado 23 Sep 20 - 11h25 Juliet Manfrin

Em entrevista na manhã desta quarta-feira (23) para esclarecer sobre os fatos que envolveram a morte do traficante Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, encontrado morto na tarde de ontem na cela onde estava custodiado no Presídio Federal de Catanduvas, o delegado da Polícia Federal de Cascavel, Daniel Martarelli da Costa, informou que localizou no cúbico do detento cartas que teriam sido escritas por Elias, endereçadas a alguns de seus familiares aonde relata que tiraria a própria vida, que não se tratava de um ato de covardia, mas de coragem e que não tinha mais razões para viver. Elias está preso há 18 anos e desde 2007 está no sistema federal.

As cartas passarão por uma perícia para saber se de fato foram escritas por Elias Maluco, mas segundo o delegado, tudo indica que se trata de uma cena típica de suicídio.

Ainda segundo o delegado, o preso não tinha comportamentos que indicassem uma pré-disposição ao suicídio, mas que nas cartas deixadas à família ele não teria manifestado nenhum tipo de remorso ou culpabilidade pelos crimes que cometeu, nem sobre sua relação com a vida pregressa.

Os policiais penais que encontraram o corpo de Elias Maluco já foram ouvidos e as câmeras de monitoramento do presídio passam por análise.

Segundo o delegado, a cela não foi mexida até a chegada dos policiais e da perícia, estando bastante fiel ao registro dos fatos. “A cela estava organizada, a cama organizada, ele recebeu e fez a refeição da hora do almoço, almoçou normalmente, os livros as cartas, tudo organizado, a toalha pendurada e ele estava pendurado na parte do fundo da cela com um lençol amarado ao pescoço”, descreveu o delegado.

De acordo com Daniel Martarelli da Costa, ainda não se sabe como essa informação vai repercutir fora e dentro dos presídios, mas como todas as evidências e apurações indicam para um suicídio, não se acredita em implicações, como retaliações ao sistema de segurança, vindas do crime organizado.

O corpo de Elias Maluco segue no IML de Cascavel onde passou por perícia e deverá seguir para o Rio de Janeiro, sua cidade de origem, amanhã à tarde.


Envie sugestões de Pautas ou Fotos, para o nosso Whatsapp que a nossa equipe irá atender você.
Entre no nosso grupo do WhatsApp: Clicando Aqui

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.