Embrapa Florestas lança mapa de aptidão para cultivo de eucalipto

A Embrapa Florestas lança, no Show Rural Coopavel, que acontece de 03 a 07/02, em Cascavel (PR) o “Mapa de aptidão de terras para o cultivo do eucalipto nos municípios formadores da Bacia do Paraná 3 e do município de Palotina”, um dos resultados do Projeto Bioeste Florestas, parceria entre a Embrapa Florestas, Itaipu Binacional e CIBiogás, com apoio da C.Vale e Emater/PR.

O mapa é uma ferramenta para a tomada de decisão em ações de planejamento regional relacionadas à cadeia produtiva de biomassa florestal para geração de energia e pode ser utilizado por analistas do planejamento regional, extensionistas, técnicos de cooperativas e produtores rurais. Na região, há uma grande demanda do agronegócio por biomassa florestal para secagem de grãos, caldeiras de agroindústrias, aquecimento de aviários e outras atividades agropecuárias. Para atender a esta demanda, é estratégico o plantio florestal para biomassa próximo aos locais de consumo, reduzindo os elevados custos de transporte de madeira.

Ainda para os interessados em eucalipto, serão apresentadas informações e materiais sobre o plantio de eucalipto e seu sistema de produção. Para os produtores de erva-mate, a Embrapa Florestas vai levar o sistema de produção Erva 20, um conjunto de práticas em ervais plantados que visam ao aumento da eficiência e sustentabilidade do cultivo de erva-mate. Sua adoção é capaz de incrementar a produtividade e aumentar a qualidade dos plantios por meio da melhoria em práticas do dia a dia de produção, como plantio, poda, adubação, controle de plantas daninhas, renovação do erval entre outras. O Erva 20 também disponibiliza aplicativos e softwares para apoio ao produtor em questões de manejo, fertilidade e análise econômica. Os aplicativos Manejo-Matte e Ferti-Matte e o software Planin-Matte serão demonstrados no Show Rural Coopavel.

Já os interessados na produção de pinhão, semente de araucária amplamente utilizada na alimentação humana, os visitantes vão conhecer a araucária com produção precoce de pinhão. Seu grande diferencial é a redução do tempo que a árvore começa a produzir a semente. Na natureza, este tempo é de 12 a 15 anos de idade. Já os enxertos começam a produzir a partir de seis a dez anos de idade. Outro diferencial é a possibilidade de árvores com porte reduzido, o que facilita a instalação de pomares nas propriedades rurais. A intenção é disseminar a ideia de “conservação da araucária pelo uso”. Ou seja, que os produtores sejam incentivados a cultivar araucária e, ao mesmo tempo, gerar renda. Os visitantes terão acesso, ainda, a informações sobre formigas cortadeiras, Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, recuperação de áreas degradadas, entre outras informações relacionadas a florestas.

Via: Redação/Katia Pichelli  - Foto: Assessoria Embrapa

Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, para o nosso Whatsapp que a nossa equipe irá atender você. (45) 9.9122-3773 ou Entre no nosso grupo do WhatsApp: https://goo.gl/WjuzHP.

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.