Frio: Assistência Social intensifica abordagens a pessoas em situação de rua

Nesse fim de semana, Cascavel registrou a temperatura mais baixa do ano com os termômetros chegando a -4º C. Para pessoas que vivem em situação de rua, o frio foi ainda mais intenso. E, para elas, o Município de Cascavel, através da Seaso (Secretaria Municipal de Assistência Social) tem a disposição o Serviço de Abordagem Social composto por educadores e assistentes sociais que vão às ruas conversar com esta população em situação de vulnerabilidade social para oferecer abrigo no Albergue Noturno e Casa Pop, que fazem parte da rede de acolhimento do Município.

Ao aceitar a oferta de abrigo, a pessoa em situação de rua é levada até o local onde recebe banho, comida e abrigo contra o frio. No dia seguinte recebem café da manhã e podem voltar para dormir em uma cama quente ao invés de ficar na rua. "O problema é que tem muita gente que não aceita o nosso convite. Prefere ficar na rua ao invés de ir para o abrigo e não podemos obrigar ninguém a aceitar o acolhimento. O que a gente faz é conversar, mostrar as vantagens do acolhimento e tentar convencer a pessoa a sair do frio. Fazemos, em média, 10 abordagens a cada noite de trabalho e 13 durante o dia. E cada abordagem dessas tem um número variante de pessoas alcançadas", explicou a psicóloga Maira Cabrera, da Assistência Social.

De acordo com Cabrera, não é possível ter o número exato de pessoas que vivem nas ruas de Cascavel, atualmente, porque muitos vêm de fora: artistas de rua, andarilhos e pessoas que estão em trânsito. "Nossos moradores, próprios do Município, não passam de 100 e para todos eles, próprios ou de passagem, temos abrigo. Nesta época do ano para atender a toda a demanda, ampliamos o número de vagas provisórias no Albergue Noturno e Casa Pop, para que as pessoas não fiquem expostas ao frio intenso na rua", disse o secretário de Assistência Social, Hudson Moreschi Júnior.

O Serviço de Abordagem Social é realizado em Cascavel há cerca de 10 anos e sempre se intensifica no inverno devido aos riscos que as pessoas correm ao ficarem expostas ao frio intenso. A Seaso não tem registro de mortes entre os moradores de rua, em decorrência do frio. "Ainda assim, não queremos ver estas pessoas dormindo ao relento. O prefeito Paranhos tem uma preocupação grande em relação a esta situação e, por isso, pediu que intensificássemos as abordagens para ajudar o maior número possível de pessoas. Mas, ressalto: não podemos obrigar as pessoas a aceitar o acolhimento; elas precisam decidir aceitar a ajuda que oferecemos. Para isso trabalhamos das 8h às 20h com as nossas equipes de abordagem social e após este horário através de um plantão telefônico", disse o secretário. O plantão pode ser acionado pelo telefone 98431-6376.

Os educadores e assistentes sociais que integram o programa ficam responsáveis a desenvolver o serviço com todas as pessoas que estiverem em situação de rua o que acontece o tempo todo durante todo ano. Em algumas situações, de pessoas que moram em Cascavel e tem família no Município, mas por algum motivo foram para a rua, os educadores os levam de volta pra casa. Além disso, a GM (Guarda Municipal) também auxilia na identificação de casos que necessitam de acolhimento. "Nosso serviço é bastante atento a estas situações, porque temos a intenção de oferecer a todas estas pessoas, noites mais quentes, seguras, longe das ruas. Por isso intensificamos as abordagens, o convencimento a estas pessoas e o número de vagas nos abrigos. Enfim, desenvolvemos um trabalho humanizado para que a população que vive em situação de vulnerabilidade tenha condições de suportar estas noites frias de forma mais digna", ressaltou Moreschi.

A psicóloga Maira Cabrera, completou dizendo que "mesmo os não acolhidos podem receber  alimentação, no Centro Pop, servida de segunda à segunda das 08h às 20h. Todos eles  independente de estarem acolhidos ou não recebem refeição e banho durante todo o dia, só depende deles. Não há necessidade de ficar pedindo esmolas nas ruas da cidade, o Município possui uma rede bem estruturada para dar atendimento a esta população. Eles não ficam desalojados se escolherem ir pro Centro Pop. Eles não dormem no Centro Pop mas recebem todas as refeições. Os acolhimentos são feitos apenas na Casa Pop e Albergue Noturno!", esclareceu Maira.

Via: Redação/Portal do Municipio de Cascavel - Foto: Divulgação 

Envie para o nosso Whatsapp a sua sugestão de fotos ou videos, que a equipe nossa irá atender você. (45) 9.8812-8476 ou Entre no nosso grupo do WhatsApp: https://goo.gl/WjuzHP.

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.