"Consolata Cidadão" vai servir de modelos para demais bairros de Cascavel

Na próxima sexta feira (19), uma grande ação de mobilização das secretarias de Meio Ambiente, Serviços e Obras Públicas, Território Cidadão e Cettrans, será realizada no bairro Consolata, dentro do programa "Consolata Cidadão". O lançamento do programa aconteceu na noite de ontem (16), no salão comunitário do bairro. O programa é uma iniciativa da associação de moradores e foi inspirada nas ações do Território Cidadão. Através deste projeto a associação vai provocar junto à comunidade ações para melhorar o aspecto visual do bairro como limpeza dos terrenos, roçada, pintura de meio fio, operação tapa buracos, pintura de sinalização horizontal de trânsito, recolhimento do lixo jogado nas ruas, recuperação de calçadas e limpeza de bueiros, entre outras ações que promovam o "zelo" na região do bairro.

"Quando implantamos o Território Cidadão, era isso que a gente queria despertar na população. O Território Cidadão veio em um primeiro momento, fez o trabalho envolvendo toda a comunidade, mas o grande chamativo deste programa do governo Paranhos é que população adote sua comunidade", disse o Gestor do Território Cidadão, José Carlos da Costa, o "Cocão", comemorando o fato de que "aqui na região do Consolata eles já estão envolvidos nisso, despertando o sentimento pertencimento e estaremos auxiliando os moradores; não faremos todo o bairro, mas a sequência dos trabalhos será realizada pela comunidade através da conscientização".

De acordo com Cocão, esta iniciativa pode ser levada para outros bairros da cidade. "É o que a gente pretende. Esta ação do Território Cidadão vai fazer com que as comunidades tenham este sentimento de pertencimento e estamos pontos a ajudar. Estaremos estendendo esta ação para outros bairros da cidade. No Maria Luisa, por exemplo, as conversas estão bastante adiantadas. O que precisamos é do envolvimento da sociedade e da população para que realmente o projeto dê certo", completou.

O presidente da Associação de Moradores do Consolata, Gelson Cordeiro, falou que com o projeto "Consolata Cidadão", a intenção é fazer da comunidade um modelo para Cascavel. "Começamos com este trabalho de despertar nos moradores o sentimento de pertencimento e na segurança pública com o apoio do Conseg ( Conselho de Segurança), para melhorar a segurança no bairro com o desenvolvimento de ações como o 'Vizinho Solidário', mais segurança na porta dos colégios, ações para inibir rachas nas ruas do bairro". A intenção é desenvolver também os projetos "Minha Rua Mais Bonita" e "Sou Mais Cidadão" e entregar aos moradores  certificados como forma de incentivo.

Conseg

A reunião realizada no Salão Comunitário do bairro Consolata contou também com a presença do presidente do Conseg (Conselho Municipal de Segurança de Cascavel), Clovis Petroceli, a delegada-chefe da 15ª SDP, Mariana Vieira, representantes da Polícia Militar, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, Depen, PRF, Cettrans, Acic Norte, e do Poder Legislativo, através do vereador Carlinhos de Oliveira. Eles discutiram a situação da segurança no Consolata e no Município de Cascavel e a implantação do projeto "Vizinho Solidário" no bairro Consolata e, por consequência, no Território Floresta/Brasília .

"Isso já aconteceu com o incentivo do Território Cidadão na região do bairro Cascavel Velho e vamos levar para os 12 territórios. É uma nova etapa de trabalho do Conseg, de fazer estas reuniões descentralizadas para trazer mais proximidade entre a comunidade e o Conselho. Assim a população saberá quais são as políticas públicas que envolvem a segurança, os números e como são realizadas as projeções para melhoria da segurança no município", explicou o gerente do território Cidadão, Ailton Lima.

A atual gestão do Conseg pretende descentralizar as reuniões para que haja uma ligação maior entre a população e órgãos de segurança. "Queremos ouvir a comunidade e estamos fazendo este trabalho com vários bairros da cidade e vamos para interior também. Muitas vezes, as associações de moradores têm dificuldades de atender as comunidades e as lideranças podem ir até o comando dos órgãos de segurança para resolver o problema. Com a descentralização das ações do conselho, quem ganha é a comunidade e isso tem que virar rotina", completou Clóvis  Petrocelli.


Via: Portal do Município de Cascavel - Foto: Divulgação

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.