CMC: Vereadores pedem suspensão da troca de hidrômetros para investigação

Os vereadores da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara de Cascavel, querem a imediata suspensão da troca de hidrômetros, pelo menos enquanto é realizada a fiscalização a partir de denúncias apresentadas pelos usuários. Os vereadores estão verificando dezenas de casos a que tiveram acesso nos últimos dias, com usuários denunciando acréscimos abusivos nas contas de água depois que a Sanepar procedeu a substituição de hidrômetros. O pedido de suspensão foi oficializado na manhã de hoje (03) à Sanepar e ao Procon/PR em Cascavel, durante reunião na Câmara de Vereadores, que contou ainda com representantes do IPEM e do Inmetro. A reunião foi convocada pela comissão exclusivamente para discutir as denúncias feitas pelos consumidores.

“A Sanepar diz que o aumento nas contas se dá quase sempre por conta de vazamentos no interior da unidade consumidora, mas essa conta não fecha. Verificamos pessoalmente vários casos que nos foram denunciados e constatamos situações de aumento nos valores cobrados pela Sanepar sem que se tenha qualquer tipo de vazamento no interior do imóvel. Assim, como são muitas as denúncias, precisamos de respostas adequadas para que possam incrementar as ações em defesa do interesse público, no caso, em defesa de nossos consumidores”, disse o vereador Celso Dal Molin (PL), que preside a comissão e vem há meses realizando uma série de investigações sobre o serviço de abastecimento de água em Cascavel.

Participaram da reunião os demais vereadores da comissão, Roberto Parra (MDB) e Pedro Sampaio (PSDB), o vereador Jorge Bocasanta (PROS), o coordenador de Clientes da Sanepar de Cascavel, Edma José Ruiz; Francisco Bessa, gerente regional do IPEM/Inmetro e Carlos Alexandre, gerente do Laboratório do IPEM/Inmetro, em Curitiba; e o coordenador do Procon de Cascavel, Otto Reis.

Edma Ruiz esclareceu que a Sanepar tem canais de atendimento aos usuários e reiterou que normalmente os casos de aumento da fatura depois da troca de equipamentos é por conta de vazamentos que passam a ser detectados com os novos hidrômetros, mais eficientes na leitura. “Os equipamentos mais antigos, até pelo desgaste gerado, podem não detectar pequenos vazamentos na leitura, o que fica evidente com os novos”, disse. Sobre o ofício pedindo a suspensão das trocas de hidrômetros na cidade, Ruiz informou que a Sanepar deve responder dentro de 48 horas.

A partir dessa resposta da Sanepar sobre a troca dos equipamentos, o vereador Celso Dal Molin informou que deve, na sequência, acionar o Ministério Público Estadual, que também cuida dos interesses dos consumidores nas relações de mercado. O vereador explica no ofício enviado ao Procon e à Sanepar, que a comissão vem realizando fiscalizações a partir de diversas denúncias de leituras equivocadas a partir da troca dos equipamentos. “Destas denúncias conseguimos verificar um padrão, em que são todos hidrômetros recentemente substituídos, apresentando tais defeitos”, diz. Segundo ele, é fundamental suspender as trocas até que a investigação seja concluída e as respostas sejam convincentes para a comissão e para os usuários. “Estamos levando em consideração que apenas nesse ano foram trocados 4.00 hidrômetros e a previsão é que sejam trocados, ao todo, 12 mil hidrômetros em Cascavel”, destaca. “Então, precisamos que a Sanepar interrompa essa ação de troca até que seja apurado pelo Procon e pelo Inmetro se esses equipamentos possuem algum defeito e até que seja esclarecido porque as medições apontarem um aumento considerável no volume de água consumida em cada unidade que recebe o novo equipamento”.

Via: Redação/Assessoria de Imprensa/CMC - Foto: Divulgação 

Envie para o nosso Whatsapp a sua sugestão de fotos ou videos, que a equipe nossa irá atender você. (45) 9.8812-8476 ou Entre no nosso grupo do WhatsApp: https://goo.gl/WjuzHP.

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.