Conferência de Meio Ambiente discute cidade inteligentes e resilientes

Neste Dia Mundial do Meio Ambiente (5), Cascavel terá sua 18ª Conferência Municipal de Meio Ambiente, que tem como tema central “Cidades Resilientes Cidades Inteligentes”. O objetivo é pensar e repensar as cidades para reduzir os impactos ambientais provocados pelo crescimento e pelo adensamento urbano. Promovido pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente de Cascavel (Comam), o evento tem apoio da Sanepar, da Prefeitura de Cascavel, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), OAB, Corpo de Bombeiros e das entidades que integram o Comam. A Conferência começa às 19h, no auditório da Unioeste.

A presidente do Comam e gerente regional da Sanepar, Rita Ivone Camana, diz que tudo o que acontece no meio urbano de alguma forma acaba afetando os mananciais de abastecimento e outros rios, trazendo prejuízos ao poder público e para as empresas e instituições que usam ou cuidam dos recursos hídricos e causam transtornos para a população. “Foi pensando nessas questões que o Comam decidiu trazer à tona essa discussão. Queremos pensar as cidades e os espaços físicos de forma que possamos manter a qualidade de vida e conservar os recursos naturais e o ambiente em que vivemos”, destaca Rita.

Cidades Resilientes é o tema da primeira palestra da noite que será conduzida pela professora Irene Carniatti e pelo major Rogério Lima de Araújo. Na sequência, o professor Maximiliano Osório de Vargas fala das Cidades Mais Inteligentes e Mais Resilientes. A palestra que encerra a conferência mostra as Perspectivas Ambientais para o século 21, com a advogada Bruna de Camargo Müetzemberg.

Exposições – No hall de entrada do auditório estarão expostas as ações ambientais desenvolvidas pela Sanepar nos últimos anos que buscam a conservação ambiental. Os eventos têm sido realizados em parceria com diversas instituições e entidades de Cascavel e região. Dentre os destaques, está o Projeto Se Ligue nessa Ideia, Sem Óleo na Rede, que tem duas finalidades: preservação ambiental e responsabilidade social.

A coleta e a destinação adequada do óleo de cozinha usado na região Oeste contribuem com a operação do sistema de coleta e tratamento de esgoto das cidades e evitam a contaminação ambiental por despejo inadequado no solo ou nos cursos d’água. Além disso, tem um propósito social porque com os recursos arrecadados com a venda do óleo são compradas lousas digitais para alunos das Apaes. A instituição de Corbélia foi a última a receber a ferramenta pedagógica e educacional.

Outras entidades ligadas ao meio ambiente também expõem seus trabalhos durante a conferência, como Unioeste, Unicesumar, Unimed, Secretaria Municipal de Educação, Ar Ambiental e a produção de biodiesel, Ong Sou Amigo + Vida Pets, Ecocataratas, Território Cidadão, Universal Energia Solar, Equipe de Educação do Controle de Endemias e Daniela Elias Menezes com a oficina de horta urbana.

Atividades Ambientais – Durante toda a quarta-feira serão realizadas atividades ambientais no espaço do Teatro Municipal de Cascavel. A RPC, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e a Sanepar promovem evento com atividades lúdicas, com distribuição de mudas de árvores e cartilhas e com a coleta de lixo eletrônico. O evento inicia-se às 10h e se estende até as 16, na Rua Rio de Janeiro, entre as ruas Duque de Caxias e a General Osório

Via: Redação/Assessoria Sanepar - Foto: Divulgação 

Envie para o nosso Whatsapp a sua sugestão de fotos ou videos, que a equipe nossa irá atender você. (45) 9.8812-8476 ou Entre no nosso grupo do WhatsApp: https://goo.gl/WjuzHP.

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.