Dia das Mães: "cuidando da vida em todas as fases"

Domingo é "Dia das Mães", data que dispensa comentário, mas que também sugere várias reflexões. E uma delas é sobre a "importância da vida". O Governo Municipal de Cascavel aproveita também para comemora uma grande conquista, resultado de investimentos e trabalho dedicado de toda equipe da Secretaria Municipal da Saúde, que é a significativa redução do índice de mortalidade materna no município.

De acordo com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), em 2018 foram realizados 4.934 partos na cidade, em hospitais particulares e públicos, (Em janeiro de 2018 foram registrados 427 nascimentos, em junho 462 e em outubro 362) sendo que nenhuma morte materna foi registrada neste período. Cascavel zerou este índice com a realização de programas voltados à saúde das mães, durante e após a gestação. Os números referentes aos partos registrados em Cascavel 2019 ainda não foram totalizados, porém, mas óbito materno foi registrado.

De acordo com Crislaine de Moura Castilhos, enfermeira na Unidade de Saúde do Bairro Pioneiros Catarinense, a Sesau segue o programa "Rede Mãe Paranaense" do Governo do Estado em relação ao pré-natal e cuidados pós-parto. Em Cascavel, para as crianças e mães é realizado o "Programa Ninar" que acompanha os bebês até os 2 anos de idade nas unidades de saúde e "junto com eles as mães também recebem toda atenção e carinho para garantir uma qualidade de vida melhor e saúde em dia para acompanhar o crescimento e desenvolvimentos dos seus filhos".

Vida e emoção
Emocionada, Viviane Ferreira, mãe de Angelina com apenas 18 dias de vida afirma: "Eu não consigo me imaginar sem a minha filha e não posso pensar na vida dela sem a minha presença; uma mãe é muito importante na vida de seus filhos. Por isso eu fiz o pré-natal direitinho, não faltei a nenhum consulta, segui todas as orientações e hoje tenho a alegria de estar aqui com minha filha nos braços, amamentando e acompanhando seu desenvolvimento".

A Secretaria de Saúde também realiza trabalha importante com grupos de gestante nas unidades de saúde e também nos CRAS (Centros de Referência de Assistência Social). "Priorizamos o acompanhamento de pré-natal, quando as gestantes chegam até nós. O acompanhamento inicia com enfermeiros e segue mensalmente e, quando necessário, com o médico", explicou Crislaine. Ainda para garantir a saúde das "mãezinhas" no decorrer do pré-natal, as unidades de saúde realizam trabalhos com grupos de gestantes com encontros que abordam assuntos referentes a gestação, parto, pós-parto e puerpério (período que decorre desde o parto até que os órgãos genitais e o estado geral da mulher voltem às condições anteriores à gestação).

"Esse acompanhamento é essencial para nós, mães. Minha bebê está com 30 dias de vida. Ela precisou fazer banho de luz e tivemos acompanhamento o tempo todo. E, quando chegamos aqui no posto com alguma dúvida ou problema, a gente é sempre bem atendida. E o carinho com  nossos filhos é emocionante", relatou Kamilla Martins, mãe da Rebeca de 2 anos e meio e da Ana Catarina de 30 dias.

Quando as mães são classificadas com Gestação em Alto Risco, elas são encaminhadas para o CAE (Centro de Atenção Especializada), localizado na Rua Pernambuco, 188, no Centro. Após o nascimento dos bebês é feito todo o acompanhamento conforme o recomendado pelo Ministério da Saúde. "Até um ano de idade as consultas são mensais; até dois anos semestrais e após uma vez a cada ano", explicou a enfermeira.


Pré-natal fundamental
O pré-natal informa aos profissionais da área de saúde que fazem o acompanhamento das gestantes, qualquer alteração detectada no decorrer do desenvolvimento do feto. Quando uma alteração é detectada é feito o encaminhamento para o tratamento que é agilizado e realizado o mais rápido possível evitando risco para mãe e para o bebê.

A Secretaria de Saúde de Cascavel também orienta suas equipes a fazerem visitas domiciliares logo após o nascimento, sanando dúvidas e realizando orientações sobre amamentação, vacinas, cuidados com o recém-nascido, cuidados de segurança (afogamento e asfixia) e sobre a importância do acompanhamento realizado pela unidade através da Puericultura.

Com a filha recém-nascida nos braços e sendo amamentada, Kamilla Miranda completou: "Nossos filhos são extensão de nós, se eles estão bem, nós estamos bem e se nós estamos bem, eles também estarão. E estes cuidados que nós recebemos nas unidades de saúde são de suma importância para nosso bem-estar".

Via: Redação/Portal do Município de Cascavel - Foto: Divulgação 

Envie para o nosso Whatsapp a sua sugestão de fotos ou videos, que a equipe nossa irá atender você. (45) 9.8812-8476 ou Entre no nosso grupo do WhatsApp: https://goo.gl/WjuzHP.

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.