Última campanha de vacinação contra aftosa será lançada dia 2 e 3 em Cascavel

No dia 1º de maio começa a correr o prazo para a última campanha de vacinação contra a aftosa no Paraná. Até o dia 31 de maio os pecuaristas precisam vacinar bovinos e bubalinos com até 24 meses. Em Cascavel, a partir das 8h de quinta (2) e sexta (3), fiscais da Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná) estarão em lojas agropecuárias orientando os produtores rurais sobre a vacinação.

A campanha atual possui duas novidades. Além da dosagem da vacinação ser de apenas 2 ml por animal, e não mais 5 ml, a campanha de maio de 2019 é a última no Estado. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) aprovou a antecipação da retirada da vacina contra febre aftosa em reunião realizada nos dias 24 e 25 de abril, em Curitiba, com representantes do órgão federal e diversas entidades do setor agropecuário do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, que integram o Bloco V do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA).

O processo para a transformação do Paraná em área livre, que permite atender a mercados muito mais exigentes e vender os produtos agropecuários por um valor mais alto, começou em 2018, quando o Mapa realizou auditorias necessárias para que seja encaminhado o pedido do Paraná à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O resultado das duas auditorias foi excelente. O serviço de defesa agropecuária do Paraná foi o mais bem avaliado do Brasil, melhor até do que Santa Catarina, único Estado brasileiro reconhecido como área livre de febre aftosa sem vacinação. Agora o processo tramita até maio de 2021, quando a OIE em assembleia reconhecerá o Paraná como área livre.

“Isso mostra mais uma vez a importância da campanha. Estamos muito perto de conseguir algo histórico para o Paraná e os pecuaristas precisam fazer sua parte vacinando os bovinos e bubalinos. Visitem as lojas agropecuárias e já comprem a vacina nesta quinta e sexta”, orientou Luciana Riboldi, médica veterinária da Adapar de Cascavel.

“Foram muitos anos de luta para conseguir chegar onde chegamos. Esse status será uma mudança definitiva no nosso Estado e precisamos fazer tudo para que ele se efetive. Pedimos a todos os pecuaristas que vacinem e pensem no coletivo. Ficar sem vacinar exige muito mais da nossa estrutura de sanidade animal, que terá que ficar em constante alerta”, comentou Paulo Vallini, diretor do Sindicato Rural de Cascavel.

Locais: Quinta-feira:
Coopavel: BR-277, 591 - Parque São Paulo

Primato: Av. Brasil, 1176 - Bairro São Cristóvão

Sexta-feira:
Plantar: R. Uruguai, 155 - Alto Alegre

Via: Redação/Sindicato Rural de Cascavel - Foto: Divulgação 

Envie para o nosso Whatsapp a sua sugestão de fotos ou videos, que a equipe nossa irá atender você. (45) 9.8812-8476 ou Entre no nosso grupo do WhatsApp: https://goo.gl/WjuzHP.

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.