Presidente notifica Damasceno Jr. para esclarecer denúncias contra vereadores

O presidente da Câmara de Cascavel, Alécio Espínola (PSC), entregou nesta quarta-feira (27) um memorando ao vereador Damasceno Júnior (PSDC), solicitando que este esclareça e formalize a denúncia de irregularidades que estariam sendo cometidas por outros vereadores, para que possam ser tomadas as providências legais. Alécio elaborou o documento e o encaminhou pessoalmente ao vereador em razão de entrevista publicada nesta terça-feira (26) na imprensa, na qual Damasceno Júnior afirma que tem conhecimento de malfeitos que seriam praticados por vereadores. “O vereador concedeu entrevista em que faz uma série de acusações que entendo como muito sérias e que precisam ser apuradas com seriedade e rapidez”, explica Alécio Espínola.

O vereador se recusou a receber o memorando e o presidente da Câmara registra que se torna “imperioso ressaltar que a recusa em proceder a este protocolo com as informações solicitadas, pode ensejar em sanções e penalidades previstas no Código de Ética, Resolução 13/2018 da Câmara Municipal de Cascavel, além das ações judiciais cabíveis”.

No mesmo documento, o presidente da Câmara reproduz trecho da fala atribuída ao vereador Damasceno Júnior, conforme reportagem publicada na página 2 do jornal Gazeta do Paraná, do dia 26 de março: “eu digo que tem gente aqui que usa o cargo para fazer negócio. Para ganhar assessores. Para garantir cabos eleitorais pagos com salário do povo. Isto sim caberia uma CPI para investigar este exagero de assessores. Tem vereador que entre cargos aqui (Câmara) e lá (Prefeitura), chega a oito. Eu não peguei nada de ninguém. Mas tem vereador aqui que faz o que querem me acusar. Se o Gaeco pegar celulares, vai achar. Disso eu tenho certeza”.

Em outro trecho de fala atribuída a Damasceno Júnior na reportagem, o vereador faz mais acusações graves contra os vereadores, sem citar nomes novamente: “Tem vereador casado, que vive na igreja, posa de santo, mas quando viaja, trai a mulher. Tem vereador nesta casa que nomeia secretária só para poder ter uma amante. Tem vereador que licita com a prefeitura, usa laranja e enche o bolso”.

No memorando ao vereador Damasceno Júnior, o presidente Alécio Espínola ressalta: “O contido na entrevista é compreendido por esta Presidência como muito grave e, portanto, rogo ao Edil que se digne a registrar as devidas denúncias fundamentadas apontando o nome específico de quem as pratica e os malfeitos citados para que sejam tomadas as providências cabíveis”.

JULGAMENTO
Está marcada para amanhã (28), com início às 9h30, a sessão de julgamento do vereador Damasceno Júnior, acusado por sua ex-assessora, Elidnéia dos Santos Silva, de supostamente ter se apropriado de parte de seu salário enquanto atuou como funcionária da Câmara em 2018. O projeto de Resolução 05/2019, que dispõe acerca da perda de mandato do vereador Damasceno Junior/PSDC, por falta de ética e decoro parlamentar, foi lido na sessão de segunda-feira (25), quando foi anunciada a data para a sessão de julgamento do caso.

 Via: Redação/Assessoria de Imprensa/CMC - Foto: Divulgação

Envie para o nosso Whatsapp a sua sugestão de fotos ou videos, que a equipe nossa irá atender você. (45) 9.8812-8476 ou Entre no nosso grupo do WhatsApp: https://goo.gl/WjuzHP.

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.