Unioeste: Estratégia de adubação orgânica em milho safrinha

O milho é o cereal mais produzido no Brasil, sendo o principal componente na formulação da ração para frangos e suínos. A grande disponibilidade da matéria-prima para alimentação de frangos possibilita grande produção e processamento deste tipo de proteína animal. Ao longo destas etapas, resíduos sólidos orgânicos agroindustriais são gerados. Estes, se gerenciados de maneira incorreta, podem acarretar em impactos ao meio ambiente e sociedade. Neste caso uma das alternativas para o tratamento destes é a compostagem. O produto final gerado na compostagem é um composto estabilizado, podendo ser utilizado para fins agronômicos. Esta utilização pode ser associada a adubação mineral, proporcionando a disponibilidade de nutrientes para culturas como o milho e melhorar características físicas e químicas do solo.

Visto isto, a professora drª. Mônica Sarolli Silva de Mendonça Costa desenvolveu este trabalho a fim de verificar a resposta da cultura do milho em função da aplicação de cinco fontes de adubação orgânica, todas com origem em resíduos da cadeia produtiva de frango de corte em associação com adubação mineral e uma fonte mineral. A estratégia de adubação está na redução gradativa da quantidade de adubação mineral e manutenção de uma quantidade fixa de adubação orgânica.

Experimento
Os tratamentos (fontes de adubo orgânico e adubo mineral) são aplicados ao solo apenas na cultura do milho safrinha, a cada safra. A estratégia de adubação orgânica refere-se à diminuição da quantidade de adubo mineral utilizada. Assim, na primeira safra, reduziu-se em 30% a quantidade de adubo mineral (AM) nos tratamentos orgânicos e adicionou-se 8 t/ha (referente à matéria seca) dos adubos orgânicos. Na segunda safra (2017-2018) a redução foi de 40% na quantidade de AM e adicionou-se 6 t/ha dos adubos orgânicos (AO). Na terceira safra cujo plantio se dará em fevereiro/2019 a quantidade de AM será reduzida para 50% e a dose de AO será de 5 t/ha. Os adubos orgânicos são distribuídos na parcela de forma manual, na linha de plantio. A adubação nitrogenada com ureia é realizada em todas as parcelas quando o milho apresenta aproximadamente 40 dias.

Mônica explica que os critérios do solo a serem controlados anteriormente ao plantio anual do milho representam às propriedades físicas do solo (densidade, porosidade total, macro e microporosidade), químicas (macro e micronutrientes, pH e capacidade de troca catiônica) e biológicas (enzimas de solo). Na cultura são monitorados os índices fitométricos na fase de silagem de planta inteira (altura da planta e da inserção da primeira espiga, diâmetro de colmo, número de espigas e massa seca total) e no ponto de colheita (diâmetro da espiga e do sabugo, comprimento da espiga, número de fileiras de grãos e grãos por espiga, peso de 100 grãos e produtividade).

A cultura de verão utilizada em sucessão ao milho safrinha é a soja. Esta cultura recebe adubação mineral recomendada sem diferenciação entre os tratamentos. Entretanto, em função da adubação orgânica realizada nas parcelas durante a cultura do milho safrinha, espera-se que um efeito positivo remanescente possa ser visualizado no decorrer do plantio, esclarece a professora.

O experimento foi instalado em novembro de 2016 no Núcleo Experimental de Engenharia Agrícola da Unioeste – Cascavel, com o plantio do milho híbrido. O delineamento utilizado é em blocos casualizados, com seis tratamentos provenientes de diferentes tipos de adubações e três repetições. Os adubos orgânicos denotam três compostos orgânicos produzidos com diferentes tempos de compostagem, um composto orgânico produzido em escala industrial e a cama de frango. Todos os adubos orgânicos são quimicamente caracterizados a cada ano.

Resultados
A princípio não houve diferença estatística tanto na cultura do milho safrinha, nas duas safras já realizadas, quanto na cultura da soja. Os parâmetros fitométricos da cultura também não foram afetados pela redução da adubação mineral. O resultado é favorável à substituição da adubação mineral pela adubação orgânica de forma gradativa. Espera-se que a partir da 3ª safra de milho safrinha, os resultados comecem a ser congruentes a favor da adubação orgânica, com significativa diminuição dos custos de produção.

Uma análise econômica da estratégia de adubação após cinco cultivos consecutivos será a tese de doutoramento do aluno do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola (PGEAgri) Maico Chiarelotto. Com isto, será possível reduzir em 70% a adubação mineral. O experimento também dá suporte à realização de projetos de iniciação científica e trabalho de conclusão de curso do aluno de graduação em Engenharia Agrícola, Gilberto Antonio Bordim Junior.

Via: Redação/Assessoria Unioeste - Foto: Divulgação 

Envie para o nosso Whatsapp a sua sugestão de fotos ou videos, que a equipe nossa irá atender você. (45) 9.8812-8476 ou Entre no nosso grupo do WhatsApp: https://goo.gl/WjuzHP.

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.