PARAJAPs: Cascavel fatura primeiro lugar na classificação geral do ciclismo

Bicicletas, triciclos e handbikes foram para o circuito de estrada na manhã desta quinta-feira (15) para definir os campeões do ciclismo dos Jogos Abertos Paradesportivos do Paraná (PARAJAPS). A novidade foi a participação de três atletas maringaenses na categoria feminina.

Na classificação geral, Cascavel levou a melhor e ficou com o título por equipe, seguido por Curitiba e Maringá. As disputas aconteceram em Londrina, cidade sede da competição.

A primeira bateria colocou no circuito de 1.700 metros as handbikes, bicicletas adaptadas para ciclistas amputados ou sem movimentos nos membros inferiores ou tronco e pedalada com as mãos, e triciclos, para atletas que necessitam mais estabilidade.

Foram 10 voltas com os competidores atingindo, em alguns pontos do trajeto, mais de 40 quilômetros por hora. Um dos atletas inscritos na prova foi o cascavelense Dione Nunes Schug. Vítima de um acidente automobilístico em julho de 2017, Dione perdeu as duas pernas.

“O esporte nos torna mais normais, se assim posso dizer. Traz mais qualidade de vida e nos dá mais autonomia, enfim, só traz benefícios”. Convidado para praticar handbike, ele iniciou os treinamentos há apenas 30 dias e debutou nos PARAJAPS em Londrina, conquistando o 5º lugar em sua classe (H2), resultado que surpreendeu quem acompanhou a prova. Sobre a colocação, Dione afirmou que isso o motiva a continuar competindo.

Se por um lado houve a participação de novatos, também tivemos atletas experientes disputando em Londrina. José Felipe Pavan, da H5, ficou com a prata. Atualmente, Pavan ocupa o segundo lugar no ranking nacional em sua classe e afirmou que o paradesporto fez com que ele redescobrisse a vida após um acidente de moto.

Atleta DV participa do ciclismo
Uma novidade na prova de ciclismo do PARAJAPS 2018 foi a participação das ciclistas Gilce Cortês e Lorena Maria Oliveira, de Maringá. Tudo porque elas apresentaram uma classe pouco conhecida no Paraná. A disputa reúne atletas com deficiência visual ou cegos, sem percepção de luz em qualquer um dos olhos ou campo visual inferior a 20%. Os competidores utilizam uma bicicleta chamada Tandem, para duas pessoas, sendo o atleta que vai a frente chamado de piloto, este não possui nenhum tipo de deficiência.

“Já temos em outros estados a tandem mais divulgada, com mais atletas competindo. Nossa intenção aqui é mostrar uma forma do deficiente visual participar de um esporte. O desporto auxilia não só na superação dos nossos limites, nos anima e dá liberdade. Sou muito feliz por competir e poder pedalar”, disse Gilce que é deficiente visual.

As duas competidoras são experientes e no próximo fim de semana disputando o campeonato brasileiro em São Carlos (SP) e estão participando da seletiva para o mundial que acontece em Apeldoorn, na Holanda. A equipe maringaense ainda contou com a presença de Victória Barbosa, da classe C2, que está entre as 10 melhores no ranking da Union Cycliste Internationale (UCI), entidade que regulamenta o ciclismo internacional.

Classificação por equipe
1º Cascavel
2º Curitiba
3º Maringá

Classificação triciclo
1º T2 Augusto Dadalto Moura – Paranavaí
2º T1 Edvan Dias De Souza – Maringá
3º T1 Carlos Eduardo Rossi – Maringá

Classificação Handbike
1º H4 Paulo Cesar Ues – Curitiba
2º H5 José Felipe Pavan – Cascavel
3º H3 Salatiel Henrique Alves – Cascavel

Classificação Ciclismo
1º C4 Luis Carlos Steffens – Toledo
2º C5 Gabriel de Jesus Oliveira – Campina Grande do Sul
3º C4 Luiz Antonio Marconi – Curitiba

Via: Redação/Assessoria PARAJAPS - Foto: Ricardo Morante

Envie para o nosso Whatsapp a sua sugestão de fotos ou videos, que a equipe nossa irá atender você. (45) 9.8812-8476 ou Entre no nosso grupo do WhatsApp: https://goo.gl/WjuzHP.

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.