Caso Gabriel: Polícia Civil de Cascavel esclarece à sociedade

Na data de 01/11/2018, por volta das 01h40min, a vitima, identificada posteriormente como Gabriel Batista de Souza, 21 anos, residente no bairro Periolo, foi avistado por um casal que passavam em uma motocicleta, pela Rua Europa, mesmo bairro, correndo e pedindo socorro.

O casal disse ter conversado com a vitima alegando que esta teria dito “fui assaltado e esfaqueado”, e pediu para ser levado ao UPA Brasília, mas que não presenciaram os fatos citados pela vitima.

O casal rapidamente se deslocou com a moto até a referida Unidade de Pronto Atendimento, solicitando socorro, tendo uma ambulância com atendentes do Samu se deslocado até o endereço dos fatos, orientada pelo casal.

Segundo consta a vitima foi encontrada já caída na calçada daquela via, com um ferimento no tórax, produzido por arma branca, mas estava ainda respirando, porém inconsciente.

Foi acionado a Policia Militar, tendo equipe da UPS Interlagos atendido a ocorrência inicialmente, e no local equipes médicas realizavam os procedimentos socorristas, entretanto, a vitima foi a óbito no local.

Da Investigação
Diante das informações, foram acionadas equipes do IML, Criminalística, da Delegacia de Homicídios-DH e GDE da 15ª SDP, sendo preliminarmente dado inicio às investigações, com o levantamento do local e apuração de eventuais testemunhas, além daquele casal.

Diligências realizadas no local pelas equipes policiais localizaram manchas de sangue nas proximidades, uma bolsa que seria da vitima, e uma faca presumivelmente utilizada no ato criminoso.

Os materiais encontrados foram entregues para o Perito Criminal que procedeu ao exame pericial de local de crime, sendo o corpo da vitima removido para o IML local.

Nas primeiras análises dos fatos, os policiais não puderam confirmar se tratar efetivamente de um crime de latrocínio, embora ainda não esteja descartada esta hipótese, motivo de ter sido dado continuidade nas investigações pelas equipes da DH.

As investigações seguem em curso na busca de se identificar e localizar o autor do delito, estando as equipes da DH trabalhando diuturnamente, por todos os meios legais possíveis, inclusive nesta data em que homenageamos os mortos, e sendo feriado cria-se dificuldades na investigação por conta do fechamento de estabelecimentos e viagens de pessoas, mesmo assim, as ações policiais continuam firme no propósito de esclarecimento de mais este crime contra a vida, que sempre repercute no seio da sociedade, pois, estamos todos sujeitos à ações criminosas.

Com as informações obtidas até o momento, ainda não se pode afirmar a motivação efetiva do crime, esclarecemos à sociedade, que, em início de investigações, todas as hipóteses são consideradas.

Entendemos a repercussão social do caso, entretanto, deixamos claro que todos os casos de homicídio ou latrocínio, têm sido tratados com os cuidados devidos, pois a responsabilidade da

manutenção da ordem social é do Estado, neste caso na figura da Policia Civil, e conjecturas ou ilações sobre fatos, sem a devida comprovação, podem levar pessoas à interpretações equivocadas, sensacionalismo e incitação à comportamentos inadequados, além, e isto é o principal, contribuir para prejudicar o bom andamento das investigações, que vem sendo tratada, como em todos os casos de morte dolosa, com esmero e dedicação, pois nossas equipes policiais são dedicas e comprometidas com  resultados.

Da Participação Popular
Destarte, convocamos a sociedade a participar sim, mas com informações, mesmo que anônimas, diretamente na DH, ou qualquer unidade policial, ou pelos fones 197 e 181.

A participação e colaboração do cidadão, o transforma em um agente importante na busca e efetivação da punibilidade aos criminosos.

Via: Redação/Assessoria Polícia Civil  - Foto: Aírton Santos/P24

Envie para o nosso Whatsapp a sua sugestão de fotos ou videos, que a equipe nossa irá atender você. (45) 9.8812-8476 ou Entre no nosso grupo do WhatsApp: https://goo.gl/WjuzHP.

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.