Sindicato Rural de Cascavel promove oficina para discutir e planejar potencialidades do turismo rural

A AdeturOeste (Agência de Desenvolvimento do Turismo do Oeste do Paraná) e o Paraná Turismo promovem nesta quarta-feira (10), no auditório do Sindicato Rural de Cascavel, a oficina intitulada “Cascavel mais forte pelo turismo rural”. O evento vai das 14h às 18h e será conduzido pelo presidente da Paraná Turismo e consultor em turismo regional com ênfase no rural, Manoel Jacó Gimenes.

O turismo rural teve como marca no Brasil a data de 1986. A partir da experiência exitosa de turismo rural em Lages, Santa Catarina, os municípios abriram as portas para essa atividade com a intenção de gerar renda complementar aos produtores rurais com a recepção de visitantes das cidades, que buscam mais informações sobre a produção de alimentos e para entrar em contato com a natureza. “A renda com o turismo é muito importante porque ela pode vir todos os fins de semana, diferente das safras, que tem ciclos longos”, explicou Manoel.

Em sua trajetória, o consultor fez cursos de turismo rural pelo Senar-PR em diversos municípios e também em Cascavel, onde ele percebeu o potencial para o ramo. “É um turismo de raízes. Não começamos pela cidade, começamos pelo campo. O campo é o alicerce para um Paraná forte e pujante. Cascavel é uma cidade com um dos maiores territórios do Paraná e cheia de possibilidades. Na época como instrutor, atuei no Reassentamento São Francisco, Sede Alvorada e há o corredor de propriedades a caminho de Boa Vista da Aparecida, muito movimentado e cheio de oportunidades turísticas”, listou. Em todo o Paraná, ele realizou os seguintes cursos: turismo e oportunidades de negócios; roteiros e trilhas ecológicos; acolhida no meio rural; artesanato turístico e implantação de restaurantes e pousadas rurais.

No entanto, ele disse que não há espaço para amadores. Turistas querem ter atenção, produtos de qualidade e uma propriedade bem cuidada. Para organizar e orientar a cadeia, ele criou o Projeto Ruralidades, que é dividido em produção, eventos e a colheita e possui a metodologia dos três vês: vivência, visitas e vendas. “Afinal, turismo é comércio. É receber, é encantar e comercializar. Os turistas são generosos e pagam bem pelos produtos. Basta que eles se sintam bem e haja à disposição produtos diferentes e de qualidade”, afirmou. Ele irá apresentar na palestra os detalhes para sua implementação.

União
Outro fator importante para transformar um município em referência no turismo rural é a união das entidades. Em Cascavel, Manoel Jacó pede a participação de ao menos dez, entre elas o Comder (Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural), Senar-PR, secretarias, sindicatos, conselhos e outras. “O turismo é um negócio municipal e é preciso um forte engajamento da prefeitura. Dentro da prefeitura as responsabilidades são diferentes, mas complementares. É necessário somar as atribuições do Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Turismo”, citou. Assim, o município pode ficar mais forte e certamente terá o apoio da Paraná Turismo.

De acordo com Paulo Vallini, diretor do Sindicato Rural de Cascavel, é preciso recriar o laço da cidade com o campo. “As pessoas não sabem mais como são produzidos seus alimentos, o que dá margem para um monte de inverdades que circulam atualmente. O turismo rural, o contato com o produtor, é um caminho para conhecer a verdade”, comentou.

Via: Redação/Sindicato Rural de Cascavel  - Foto: Divulgação

Envie para o nosso Whatsapp a sua sugestão de fotos ou videos, que a equipe nossa irá atender você. (45) 9.8812-8476 ou Entre no nosso grupo do WhatsApp: https://goo.gl/WjuzHP.

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.