Ana Sátila leva Brasil à final do C1 no Campeonato Mundial de Slalom Rio 2018

Ana Sátila demonstrou habilidade e técnica nas corredeiras do Parque Radical do Rio na tarde deste sábado e conquistou o direito do Brasil brigar pelo pódio na manhã deste domingo (30), último dia do Campeonato Mundial de Canoagem Slalom Rio 2018. Ana vai representar a equipe brasileira na categoria C1 (canoa individual), abrindo as competições do dia, às 10 horas. O evento reúne há duas semanas cerca de 250 atletas, de 37 países.

No K1 Masculino, prova que o Brasil não conseguiu segurar a vaga neste sábado com Pepê Gonçalves . O brasileiro chegou à semifinal da categoria, mas terminou a competição em 27ª colocação – apenas dez se classificam.

No período da tarde deste domingo, as provas são do K1 Extremo, quando o Brasil tem nova chance de pódio com Pepê de volta à cena, Ana Sátila, prata no Mundial de 2017, sua irmã Omira Estácia Neta e Fábio Rodrigues. A categoria é a mais radical. Os canoístas saltam direto de uma ponte com seus caiaques no canal de competição e descem em velocidade. São quatro atletas por largada, o que pode levar a torcida ao delírio com batidas, fechadas e viradas dos barcos. As competições começam às 13h30.

Com o terceiro melhor tempo na tarde deste sábado (117.98), feito inédito para a Canoagem Slalom do Brasil, Ana não perde o foco e garante que, na final, irá lutar com garra para levar para casa a medalha dourada. “Eu sonho sim com a medalha de ouro. Eu acredito que pensar positivo é importante. Estou muito feliz com a minha colocação hoje (29) e amanhã vou entrar na água com força total”, diz.

A canoísta de Primavera do Leste (MT) frisa também a importância do Mundial ser no Brasil. “Sempre é muito especial competir em casa. Essa pista de Deodoro é muito difícil, principalmente na categoria C1 feminina, que exige mais técnica, força e tranquilidade. Por isso, tudo pode acontecer em uma final. Eu vou muito tranquila e focada para a próxima etapa”, afirma.

Sobre a pressão de competir na terra natal, Ana ressalta que já é uma questão resolvida. “Eu estou competindo aqui com toda minha família, amigos e com o público, mas, sabemos também que, por estar em casa, tem uma expectativa maior, inclusive nossa, que temos o sonho de vencer em casa, principalmente nesse legado olímpico que tem muita história para contar”, sublinha.

No período da manhã de hoje, Ana participou da final do K1 Feminino mas ficou com a 8ª colocação. A categoria não é a especialidade da atleta.

Premiação – O sábado foi dia de medalhas para os atletas do K1 Feminino e C1 Masculino, além da C2 Misto, prova realizada na tarde de sexta-feira. A Alemanha dominou o pódio em duas oportunidades: no K1 Feminino Jéssica Fox, da Austrália (102.06), ficou com o ouro; Mallory Franklin, da Grã-Bretanha (104.34), com a prata; e Ricarda Funk, também da Alemanha (105.32), com o bronze.

Já no C1 Masculino, a medalha de ouro foi para a Franz Anton, da Alemanha (97.06), a de prata para Ryan Wesley Grã-Bretanha (97.94) e a de bronze para Sideris Tasiadis, também da Alemanha (98.87).

Mundial Slalom Rio 2018 - O Campeonato Mundial de Canoagem Slalom 2018 é uma realização da Academia Brasileira de Canoagem (ABraCan) e da Confederação Brasileira de Canoagem, com o apoio da Federação Internacional de Canoagem, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Ministério do Esporte.

Via: Redação/Assessoria CBCa - Foto: Breno Barros

Envie para o nosso Whatsapp a sua sugestão de fotos ou videos, que a equipe nossa irá atender você. (45) 9.8812-8476 ou Entre no nosso grupo do WhatsApp: https://goo.gl/WjuzHP.

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.