Setor de serviços recua 3,8% em maio, o pior resultado desde 2011

O volume do setor de serviços recuou 3,8% no mês de maio na comparação com abril. Esse foi o pior resultado desde o inicio da série histórica, com ajuste sazonal em 2011.

De acordo com o IBGE, o resultado foi fortemente influenciado pela greve dos caminhoneiros ocorrida nos ultimos dias de maio.

A queda, com relação a maio de 2017, também foi de 3,8%. O resultado do mês também puxou para baixo os acumulados, que ficaram negativos em 1,3% neste ano e em 1,6% nos últimos 12 meses.

O recuo de todo o setor, na passagem de abril para maio, foi acompanhado por todos os cinco grupamentos de atividades pesquisadas, com destaque para serviços de transportes e correios que apresentaram retração de 9,5%.

Ainda em consequência da greve, os transportes terrestres alcançaram a taxa mais baixa da série, 15%.

O IBGE também registrou queda em todos os setores na comparação com maio do ano passado devido ao resultado negativo verificado em 63% dos tipos de serviço invetsigados. E nessa base de comparação, novamente a maior queda foi a dos transportes e correios, 7,8%, seguidos pelos serviços profissionais, administrativos e complementares que tiveram recuo de 3%.

O recuo do setor foi verificado em 23 dos 27 estados brasileiros, chegando a 8,6% no Paraná; 5,4%, no Rio Grande do Sul, e 5%, em Minas Gerais.

Via: Agência Brasil - Foto: Divulgação

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.