Fomento Paraná oferece crédito a taxistas e para conversão ao GNV

A Fomento Paraná reabriu a linha de crédito Banco do Empreendedor Taxistas, que é destinado à compra de veículos utilizados na prestação de serviços de táxi nos municípios paranaenses, para adaptação destes veículos ao uso de Gás Natural Veicular (GNV) e também para atender pessoas com dificuldade de mobilidade. O anúncio foi feito pela governadora Cida Borghetti nesta quinta-feira (5), em evento com o presidente da Fomento Paraná, Vilson Ribeiro de Andrade, e o presidente da Compagas, Luiz Malucelli Netto, no Palácio Iguaçu, em Curitiba.

No mesmo evento foi anunciado o lançamento e início das operações da linha de microcrédito Fomento GNV, destinada a financiar a instalação de equipamentos e conversão para uso de Gás Natural Veicular em veículos utilizados em atividades empreendedoras, tais como prestação de serviços, entregas, representação comercial.

Para a governadora, as duas linhas de crédito vão colaborar com a melhora do trabalho dos taxitas e dos profissionais de transporte. “É nosso dever atender essa demanda”, disse ela. Cida destacou que o trabalho dos taxistas. “São homens e mulheres valorosos, que prestam serviço fundamental à população e têm papel importante inclusive no desenvolvimento do turismo e a economia, pois são a porta de entrada para visitantes e investidores que vêm até o nosso Estado”, disse ela.

As linhas para compra de veículos e para a conversão ao GNV são ofertadas com recursos próprios da Fomento Paraná, explicou o presidente da instituição, Vilson Ribeiro de Andrade. “A linha de taxista, que fazia parte do Banco do Empreendedor Taxistas, estava desativada e volta agora com nova plataforma, mais simplificada e ágil. A outra linha é de crédito para até R$ 6 mil para conversão de combustível ao GNV. É uma ação em parceria com a Compagas”, explicou Andrade.

VEÍCULOS – O crédito para compra de veículos está limitado a R$ 26 mil ou 60% do valor do veículo e o orçamento total previsto é de R$ 5 milhões. Podem se habilitar ao financiamento para aquisição de veículos pessoas físicas, titulares de autorização, permissão ou concessão do Poder Público para exercer, comprovadamente, em veículo de sua propriedade, a atividade de condutor autônomo de passageiros, na categoria táxi, devidamente registrado nos órgãos municipais competentes que regulam a atividade.

Para o presidente da Central de Rádios Táxis de Curitiba, Edson Fernandes, as condições oferecidas pela Fomento Paraná beneficiam todos os profissionais do Estado, inclusive para renovação da frota. “Afinal, temos uma linha de crédito boa com taxa de juros que é quase a metade da oferecida pelo mercado”, disse ele.

GÁS NATURAL — A linha Fomento GNV é destinada a financiar a instalação de equipamentos e conversão para uso de Gás Natural Veicular em veículos utilizados em atividades empreendedoras, tais como prestação de serviços, entregas, representação comercial. O acesso pode ser feito por meio da rede de agentes de crédito que está disponível em mais de 260 pontos de atendimento no Estado, nas agências do trabalhador, salas do empreendedor, associações comerciais e empresariais, e outras entidades.

“Esta é uma iniciativa autorizada pela governadora Cida Borghetti e que tem até mesmo caráter social, pois é um crédito de baixo custo para que motoristas, principalmente profissionais do transporte, possam fazer a conversão de GNV, combustível que é até 30% mais barato que os demais”, afirmou o presidente da Compagas, Luiz Malucelli Netto. Segundo ele, a companhia possui hoje 36 postos em Curitiba e tem condições de dobrar a frota atendida atualmente.

“Temos hoje 40 mil veículos com GNV e podemos absorver mais 40 mil, beneficiando muito mais profissionais”, disse ele. “Além de mais barato, o GNV tem outras vantagens, uma delas é que é transportado por gasoduto. No caso da greve dos caminhoneiros, por exemplo, a entrega não foi afetada”, afirmou. O custo para conversão (instalação e equipamentos) de veículos varia entre R$ 3 mil e R$ 6 mil e pode ser feito hoje em 15 oficinas certificadas pelo Inmetro no Paraná. O financiamento poderá ser pago em até 36 meses.

FUNDO CLIMA – Também foi anunciado no evento o início das operações da nova linha Fundo Clima, com recursos do BNDES, que no Paraná será operada apenas pela Fomento Paraná e Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). A nova linha é destinada a financiamentos de R$ 20 mil até R$ 30 milhões para compra de máquinas e equipamentos cadastrados no Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) ou com selo Procel - sistemas geradores fotovoltaicos, aerogeradores até 100kw; Ônibus e caminhões, elétricos ou híbridos; ônibus movidos a etanol.  A taxa de juros é 4 % ao ano para empresas com Receita Operacional Bruta até R$ 90 milhões e de 4,5 % ao ano acima desse patamar.

MPME INOVADORA – A Fomento Paraná começa a operar também outras duas linhas com recursos do BNDES voltadas a financiar inovações das Micro, Pequenas e Médias Empresas – uma para investimentos e outra para capital de giro. Ambas as linhas são destinadas a aumentar a competitividade das micro e pequenas empresas financiando os investimentos para introdução de inovações no mercado, de forma articulada com os demais atores do Sistema Nacional de Inovação.

Desde 2011 a Fomento Paraná contratou R$ 2,5 bilhões em operações de financiamento do setor público e privado, sendo R$ 260 milhões somente em financiamentos de microcrédito, que beneficiaram em torno de 26 mil empreendimentos. A meta para 2018 é contratar R$ 152 milhões em operações de crédito com o setor privado.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade os secretários de Estado da Agricultura e Abastecimento, George Hiraiwa; da Comunicação Social, Alexandre Teixeira; Infraestrutura e Logística, Abelardo Lupion, e da Administração e Previdência, Fernando Ghignone; o chefe da Casa Militar, coronel Maurício Tortato; a comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, coronel Audilene Rosa De Paula Dias Rocha; o diretor-presidente da Comec, Louvanir Menegusso; o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel; o líder do governo na Assembleia Legislativa, Pedro Lupion; o presidente da Urbs, Ogeny Maia; e os deputados estaduais Luiz Carlos Martins, Elio Rusch, Artagão Júnior e Bernardo Carli.



Via: Agência de Notícias do Paraná - Foto: Divulgação

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.