Agricultura Urbana chega ao Colmeia e comunidade 'abraça' programa

Reunidos na casa dos comerciantes José João Caetano e Maria Lúcia Caetano, o presidente da Associação de Moradores do Jardim Colmeia, Antônio Gomes dos Santos, o gestor do Território Cidadão, José Carlos da Costa, o técnico agrícola Patrik Tristacci e um grupo de oito  pessoas, discutiram a implantação do programa Agricultura Urbana em um terreno de cerca de 20 mil metros quadrados, localizado na Rua Serra Dourada no Jardim Colmeia (Território Cidadão V). Os trabalhos de mobilização das famílias e associação de moradores começaram bem antes da instalação do território, ainda no mês de abril.

Equipes do Território Cidadão realizaram visitas às famílias para apresentar o programa que tem por objetivo ocupar imóveis públicos ou privados que estejam ociosos, para o plantio de verduras, legumes, temperos e ervas aromáticas e medicinais. Em todo o perímetro urbano da cidade, já foram implantadas 34 hortas urbanas. “Não vejo a hora de os canteiros estarem prontos para eu começar a plantar”, disse a dona de casa, Luzia Brizola, uma das voluntárias que mora em frente ao terreno, no Jardim Colmeia. “Vou plantar verdura, cana e batata doce”, completou. O auxiliar de produção Felipe Rodrigo, também esteve na reunião e gostou do projeto apresentado pela equipe do Território Cidadão. “É bom, porque o terreno fica limpo, e a gente ainda pode plantar bastante coisa aqui”, disse ele.

O objetivo do equipe do governo municipal, responsável por este contato com as famílias voluntárias do programa Agricultura Urbana, é dividir o espaço existente, para que cada família que integre o programa possa tenha espaço para fazer o plantio. Um dos questionamentos das famílias foi quanto a água para regar a horta. O gestor do Território Cidadão, disse que o Município poderá fornecer um caixa de água que seria abastecida, em um primeiro momento por um caminhão pipa e também poderia armazenar água da chuva para auxiliar as famílias. De acordo com dona Maria Lucia, “assim fica fácil pra gente. A Prefeitura ajuda no plantio, faz os canteiros,  dá assistência técnica e a gente cuida do terreno e das plantas.”

Pelo programa Agricultura Urbana, o Município   limpa os imóveis, prepara a terra, faz os canteiros, aduba, fornece as primeiras mudas e sementes e assistência técnica. Depois já no segundo plantio, a associação de moradores ficará responsável pela aquisição das sementes e mudas. “A única coisa que não se pode fazer nestes terrenos, onde o programa Agricultura Urbana é implantado, é construção. Não se pode construir, edificar imóveis nestas áreas. E isto deixamos bem claro aos moradores para que problemas futuros sejam evitados”, esclareceu Cocão.

O encanteiramento (formação dos canteiros para o plantio) começarão a ser feitos na próxima semana. “Eu já estou plantando. A Prefeitura limpou  um pedaço de terra em frente da minha casa e fiz os canteiros. Já estou colhendo couve, cheiro verde, alface, mas eu quero esperar  agora, depois que eles fizerem os canteiros, quero plantar batata doce”, falou animada a dona de casa Vera Lúcia Pereira.

Via: Portal do Município de Cascavel - Foto: Divulgação
   

Postar um comentário:

Tecnologia do Blogger.